2º Prêmio Contigo! de Teatro

O 2º Prêmio Contigo! de Teatro que ocorrerá no dia 10 de novembro, no Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, conta com um júri especializado para eleger as melhores peças e os melhores artistas de julho/2007 a junho/2008. Além disso a premiação conta com a participação do público que poderá eleger os melhores das 4 categorias do voto popular: melhor ator, melhor atriz, melhor espetáculo drama e melhor espetáculo comédia.
Acho que é muito interessante o que a Contigo! faz abrindo algumas categorias de voto popular. Pois acho muito importante que as pessoas possam expressar suas opiniões, e mais importante ainda que essas opiniões sejam ouvidas e levadas em consideração. Eles poderiam apenas ter deixado com que o júri especializado votasse e dessa maneira seguissem com a premiação, mas ouvir a opinião do público é realmente muito importante, não apenas para aqueles que trabalham nos projetos, ou para os críticos, mas muitas vezes para os próprios artistas, que dessa maneira podem ver o quanto o público admira o trabalho deles, ou a maneira como estão sendo aceitos. Algumas vezes a opinião do público pode servir para trabalhar a imagem do artista e melhorá-la paa que ele seja aceito cada vez mais.
Voltando a falar do 2º Prêmio Contigo! de Teatro, segundo o site http://contigo.abril.com.br/premio/teatro/, este ano a premiação ‘trará uma homenagem especial a um grande nome do palco.’
Confiram abaixo os indicados ao prêmio:

MELHOR ATRIZ
Andréa Beltrão, por As Centenárias
Glória Menezes, por Ensina-Me a Viver
Izabella Bicalho, por Gota d’Água
Kiara Sasso, por A Noviça Rebelde
Louise Cardoso, por Mãe Coragem e Seus Filhos
Marieta Severo, por As Centenárias

MELHOR ATOR
Edson Celulari, por Dom Quixote de Lugar Nenhum
Eduardo Moscovis, por Por uma Vida um Pouco Menos Ordinária
Fernando Eiras, por A Noviça Rebelde
Marco Nanini, por O Bem-Amado
Thelmo Fernandes, por Gota d’Água
Wagner Moura, por Hamlet

MELHOR ESPETÁCULO COMÉDIA
Amargo Siciliano, de Luigi Pirandello – Direção de Eduardo Tolentino
As Centenárias, de Newton Moreno – Direção de Aderbal Freire-Filho
Farsa, com textos de Cervantes, Martins Pena, Molière e Tchekhov. Direção de Luiz Arthur Nunes
A Festa de Abigaiu, de Mike Leigh – Direção de Mauro Baptista Vedia
O Homem Inesperado, de Yasmina Reza – Direção de Emílio de Mello
Metegol, da Intrépida Trupe – Direção de Cláudio Baltar e Renato Linhares

MELHOR ESPETÁCULO DRAMA
Dom Quixote de Lugar Nenhum, de Ruy Guerra – Direção de Ernesto Piccolo
Hamlet, de William Shakespeare – Direção de Aderbal Freire-Filho
Mãe Coragem e Seus Filhos, de Bertolt Brecht – Direção de Paulo de Moraes
Pequenos Milagres, do Grupo Galpão – Direção de Paulo de Moraes
Por uma Vida um Pouco Menos Ordinária, de Daniela Pereira de Carvalho – Direção de Gilberto Gawronski
Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues – Direção de Antunes Filho

MELHOR ESPETÁCULO MUSICAL NACIONAL
Aquarelas do Ary, de Marcos França com o Núcleo Informal de Teatro – Direção de Joana Lebreiro
Beatles num Céu de Diamantes, de Charles Möeller e Cláudio Botelho
Gota d’Água, de Chico Buarque e Paulo Pontes – Direção de João Fonseca
Um Homem Célebre, baseado em texto de Machado de Assis – Direção de Pedro Paulo Rangel
Machado a 3 X 4, de Luiz Paulo Corrêa e Castro – Direção de Guti Fraga e Fátima Domingues
Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues – Adaptação e direção de Zé Henrique de Paula

MELHOR ESPETÁCULO MUSICAL EM VERSÃO BRASILEIRA
O Baile, de Jean-Claude Penchenat – Adaptação de Valderez Cardoso Gomes – Direção de José Possi Neto
A Noviça Rebelde, de Richard Rodgers e Oscar Hammerstein – Direção de Claudio Botelho e Charles Möeller
Os Produtores, de Mel Brooks e Thomas Meehan – Direção de Miguel Falabella
West Side Story, de Arthur Laurents – Direção de Jorge Takla

MELHOR AUTOR
Carla Faour, por A Arte de Escutar
Daniela Pereira de Carvalho, por Por uma Vida um Pouco Menos Ordinária
Michel Melamed, por Homemúsica
Newton Moreno, por As Centenárias
Sérgio Roveri, por A Coleira de Bóris
Silvia Gomez, por O Céu Cinco Minutos Antes da Tempestade

MELHOR DIREÇÃO
Aderbal Freire-Filho, por Hamlet
Dudu Sandroni, por Rasga Coração
Eduardo Tolentino e Sandra Corveloni, por Amargo Siciliano
Felipe Hirsch, por Não sobre o Amor
João Fonseca, por Gota d’Água
Paulo de Moraes, por Pequenos Milagres

MELHOR CENÁRIO
Carla Berri e Paulo de Moraes
, por Pequenos Milagres
Daniela Thomas, por Não sobre o Amor
Gilberto Gawronski, por Por uma Vida um Pouco Menos Ordinária
Gringo Cardia, por O Bem-Amado
Hélio Eichbauer, por Um Dia, no Verão
Chris Aizner e Pedro Ivo Pisano, por Closer

MELHOR FIGURINO
Fábio Namatame, por West Side Story
J.C. Serroni, por Dom Quixote de Lugar Nenhum
Kika Lopes, por Ensina-Me a Viver
Marcelo Pies, por Hamlet
Rita Murtinho, por Mãe Coragem e Seus Filhos
Rosângela Ribeiro, por Senhora dos Afogados

Postado por,

Camila T. Carvalho

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: